Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

A ansiedade é uma reação normal do ser humano diante de situações que podem provocar medo, dúvida ou expectativa. No entanto, quando esse sentimento persiste por longos períodos de tempo e passa a interferir nas atividades do dia a dia, a ansiedade deixa de ser natural e passa a ser motivo de preocupação.

O Transtorno da ansiedade generalizada (TAG) é um distúrbio caracterizado pela “preocupação excessiva ou expectativa apreensiva”. Ele pode se manifestar de diversas formas e intensidades, provocando sintomas físicos e psicológicos. Mas quando a ansiedade deixa de ser um sentimento comum e passa a ser um transtorno mental?


Em 25% dos casos, o TAG está acompanhado de outras doenças psiquiátricas, sendo a depressão a mais comum. Dependendo das doenças relacionadas e da intensidade do transtorno, os sintomas do transtorno de ansiedade generalizada podem variar. Porém, os mais fáceis de reconhecer são os físicos, tais como:

  • Fadiga;

  • Tensão muscular;

  • Palpitação;

  • Suor excessivo;

  • Dor de cabeça;

  • Disfunção sexual;

  • Disfunção gastrointestinal.

No entanto, a doença fica mais evidente quando aparecem, ou são reconhecidos, os sintomas neurológicos:

  • Perda de memória;

  • Insônia;

  • Dificuldade de concentração;

  • Irritabilidade;

  • Inquietação.

Entre os sintomas psíquicos, os aspectos essenciais são a preocupação constante e receios, como medo de ficar doente, de que algo negativo aconteça com seus familiares, de não conseguir cumprir com compromissos profissionais ou financeiros. Ao longo do transtorno, é comum a preocupação mudar de foco.


O transtorno de ansiedade generalizada tem tratamento e a escolha deve ser baseada na eficácia da terapia, segurança, efeitos colaterais e custo. Geralmente, o tratamento é feito combinando:

Psicoterapia – a mais comum para o transtorno de ansiedade generalizada é a terapia cognitivo-comportamental, que se baseia em como a pessoa interpreta suas experiências. A terapia familiar também pode ser indicada quando houver necessidade de envolver pessoas do convívio próximo no tratamento.

Medicamentos – os mais utilizados são os ansiolíticos e antidepressivos da classe dos inibidores da recaptação de serotonina (IRS) e dos inibidores da recaptação de serotonina e noradrenalina (IRSN). Apenas médicos podem receitar esses medicamentos.


REFERÊNCIAS

http://www.saude.sc.gov.br/index.php/documentos/atencao-basica/saude-mental/protocolos-da-raps/9217-ansiedade-generalizada/file - acessado em 01/04/2021

http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-56872017000100008 - acessado em 01/04/2021

http://www.rio.rj.gov.br/dlstatic/10112/6552790/4176315/GuiaAnsiedade_reunido.pdf - acessado em 01/04/2021

https://diretrizes.amb.org.br/_BibliotecaAntiga/transtornos-de-ansiedade-diagnostico-e-tratamento.pdf - acessado em 01/04/2021

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Agorafobia

Agorafobia é um dos transtornos de ansiedade mais comuns. Muitas vezes se desenvolve após a ocorrência de alguns episódios de ataques de pânico. Entre as evidências e sintomas mais comuns estão o medo