TERAPIAS

Mulher em análise

TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL

A Terapia Cognitivo-Comportamental é um tratamento psicológico organizado, sistemático que ensina as pessoas a mudarem os pensamentos, crenças e atitudes que desempenham um papel significativo em estados emocionais negativos. O modo como pensamos, influencia os nossos sentimentos.

Um pensamento como “não conseguirei fazer a apresentação amanhã”, por exemplo, produz sentimentos bastante desconfortáveis como angústia, culpa e desânimo. Estes podem por sua vez desencadear comportamentos disfuncionais como a desistência de um evento ou de atividades importantes, isolamento e em muitos casos a evolução da depressão.

O terapeuta identifica junto ao paciente as interpretações distorcidas e propõe alternativas, o que produz uma redução quase imediata dos sintomas desconfortáveis. O treinamento de habilidades cognitivas e comportamentais por sua vez é imprescindível para o sucesso do tratamento.

Provou-se nas últimas décadas que a terapia cognitiva é efetiva no tratamento de diversos tipos de transtornos, entre eles de ansiedade, de estresse pós-traumático, transtorno obsessivo-compulsivo, transtornos de humor como a depressão, fobias de todos os tipos e transtornos alimentares. 

Temas que trabalho​

  • Adolescência;

  • Ansiedade;

  • Compulsões;

  • Conflitos Amorosos;

  • Conflitos Familiares;

  • Depressão;

  • Escolar;

  • Estresse;

  • Fobias;

  • Morte e Luto;

  • Obesidade;

  • Psicologia Clínica;

  • Relacionamentos Afetivos;

  • Sexualidade e Disfunções Sexuais;

  • Síndrome do Pânico;

  • Suicídio;

  • Tecnologia;

  • Transtorno de Humor;

  • Transtornos Alimentares

  • Violência Doméstica;

  • Violência Sexual.

Image by Kristopher Roller

AUTOCONHECIMENTO

Ainda existe muito preconceito ou ideias distorcidas quando procuramos um psicólogo. O que geralmente se ouve é: “Nossa está fazendo terapia? A coisa está séria?” “Psicólogo é coisa de louco”. Diante deste cenário cultural ainda se acredita que só é necessário ir ao psicólogo quanto estamos em sofrimento extremo, ou se somos diagnosticados com algum transtorno mental


A verdade é que a Psicologia estuda a psique humana, incluindo todos os comportamentos, pensamentos, emoções etc. Quanto mais formos capazes de nos conhecermos, mais teremos ferramentas para compreender e analisar o que estamos sentindo, o que pode trazer uma experiência de vida mais ciente do que somos e mais preparados a futuras disfunções comportamentais.

Quando nos conhecemos melhor, passamos a nos gostar mais, a nos relacionarmos melhor com as pessoas, tornamo-nos mais assertivos, validando nossas escolhas. A Psicoterapia permite que nos conhecemos e passemos a ter mais afinidade com quem realmente somos.